Não saio de casa sem um livro. Ou seja, viajar sem eles é completamente impossível. E sabe o que é mais legal: lembro de cada livro lido em viagens. É como se fosse um passeio dentro do outro, uma viagem na viagem.

Um dos meus grandes parceiros nessa história é o Kindle. Ele permite que eu leve quantos livros quiser na bagagem, sem pagar taxa por excesso de peso. Outra vantagem é que ele permite que eu leia no avião sem incomodar o passageiro ao meu lado, já que tem iluminação própria. As minhas insônias durante o voo não tem nada a ver com ninguém, não é mesmo?

Aí você pode dizer que precisa de livros físicos. Precisa virar páginas, sentir cheiro de papel, admirar a capa. Eu assino e concordo em gênero, número e grau: também sou e serei uma eterna apaixonada por papel. Meu quarto é forrado por livros, são prateleiras e prateleiras. Tanto que é sempre difícil escolher quem vai me acompanhar na próxima viagem.

Dica amiga: se for possível, leve os dois, o leitor de e-book e um livro físico. Pra mim funciona super bem. Fico lendo um, quando cansa pego o outro e vou assim, revezando a leitura. É tranquilo ler dois livros ao mesmo tempo, mantém a cabeça fresca e concentrada, já que você precisa prestar atenção em duas histórias para não perder o fio da meada. Faço isso na maioria das viagens e é ótimo.

Já que o assunto é leitura, compartilho com você os livros que li em algumas viagens recentes. Talvez um deles esteja na sua lista; pode colocar na mala!

20399498_1606913299330706_765284355_o

Argentina (Buenos Aires, Salta e Cafayate): essa foi uma viagem longa, então tive tempo de ler dois livros inteiros. Alternava entre Vagamundo, de Eduardo Galeano (ler um uruguaio na Argentina não é heresia!) e A sua melhor versão te leva além, da Bel Pesce. Como foi uma viagem que fiz sozinha, ter esses dois como companhia foi sensacional, pois ambos são livros que te fazem pensar – e quando se pega 40 horas de estrada para cruzar um país, você tem tempo de sobra para isso.

Europa (Amsterdã, Berlim e Milão): quando se lê dois livros ao mesmo tempo, pode ser interessante alternar uma ficção com uma não-ficção. Foi isso que fiz nessa viagem, com O navio das noivas, da Jojo Moyes (#jojolover) e Sobre a escrita, livro de Stephen King sobre o que o motiva a escrever e algumas técnicas, além de ser autobiográfico. São duas leituras que recomendo bastante. Não tem foto desse livro porque eu li no Kindle 😉

Frankfurt: voltei para a Alemanha neste ano a trabalho, e não podia deixar de colocar um livro na bolsa. Quem me acompanhou aqui foi o Champagne Supernovas, um livro imperdível para quem gosta de moda e/ou cultura da década de 1990. Aqui, a autora apresenta e mescla as histórias de três ícones da época: Alexander McQueen, Kate Moss e Marc Jacobs. Como sou fã de todos eles, não podia deixar de ler – e recomendar.

 

E você, costuma ler em viagens? Qual foi o último livro que te acompanhou em um passeio? Conte para nós!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s